Menu de Arte - PJ Pereira


Ogum



de Paulo Jorge Pereira

Ogum, 1 x 1m. Parte da Série Máscaras de Orixá. Inclui saudação a Ogum em Yorubá.

A obra é uma oferenda artística ao orixá da sabedoria e da ciência, pedindo proteção aos que ameaçam a tranquilidade da casa.



Escrito por Paulo Jorge Pereira às 01h21
[ ] [ envie esta mensagem ]


Exu



de Paulo Jorge Pereira

Exu, 1 x 1m. Parte da Série Máscaras de Orixá. Inclui saudação a Exu em Yorubá, pedindo que o orixá das mudanças só traga bons ventos.

Escrito por Paulo Jorge Pereira às 01h20
[ ] [ envie esta mensagem ]


Oxossi



de Paulo Jorge Pereira

Oxossi, 1 x 1m. Parte da Série Máscaras de Orixá. Inclui pedido a Oxossi, em Yorubá, que a casa esteja sempre bem provida e que o orixá nos ajude nas caçadas do dia a dia. 

Escrito por Paulo Jorge Pereira às 01h18
[ ] [ envie esta mensagem ]


Ossain



de Paulo Jorge Pereira

Ossain, 1 x 1m. Parte da Série Máscaras de Orixá. Inclui cantos de Ossain em Yorubá, pedindo ao orixá da saúde por proteção para toda a família.



Escrito por Paulo Jorge Pereira às 01h16
[ ] [ envie esta mensagem ]

 
Currículo

PJ é publicitário premiado internacionalmente e artista auto-didata com exposições no Brasil e na Europa.

Pinta desde 1997 e em 1999 organizou sua primeira exposição individual, "Erotika Pop", na Lov.e Lounge.

Após essa exposição, largou os pincéis por cerca de três anos, voltando somente em 2003, quando resolveu aprimorar sua técnica no Atelier Carolina Berti, e participou com destaque da exposição coletiva "Novos Talentos 2003", no Espaço Cultural Atenèe.

Selecionado pela curadoria do IX Circuito Internacional de Arte Brasileira, terá seus trabalhos expostos no mês de maio em galerias de Londres, Madri e Lisboa.


Sobre as obras

Os quadros de PJ são fruto de uma intensa pesquisa etnológica e antropológica a respeito dos cultos e tradições religiosos do continente que compôs uma das partes mais relevantes das raízes culturais do nosso país.

São obras inspiradas na estética africana (particularmente Nigéria e Benin) dos festivais Ghelede, onde o povo de cada cidade promove cantos e danças para acalmar as forças da natureza.

Sobre essa linguagem, da mesma forma que os artistas europeus à serviço da igreja católica, o artista incorpora elementos da mitologia Iorubá e cantos em homenagem aos orixás cultuados no Brasil e na África, criando uma inusitada forma de arte-sacra com motivos africanos e estrutura ocidental.



Histórico
09/05/2004 a 15/05/2004
25/04/2004 a 01/05/2004
18/04/2004 a 24/04/2004
11/04/2004 a 17/04/2004
28/03/2004 a 03/04/2004
22/02/2004 a 28/02/2004
15/02/2004 a 21/02/2004




Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 Interiores
 Art Br
 Guache Marques
 Manoel Neto
 Nide
 Bicho Raro
 Invest Arte